Blog

História do Coaching

Compartilhe:

Coaching é uma gíria que surgiu nas universidades nortes americanas para nomear um tutor particular. O Coaching preparava os alunos para exames de determinas matérias. Com o tempo passou a ser usada também para referir a um instrutor ou treinador de cantores, atletas ou atores.

O surgimento do Coaching

A palavra Coaching vem da palavra inglesa “coach” e significa treinador. Esse treinador tem o objetivo de encorajar e motivar o seu cliente a atingir um objetivo, ensinando novas técnicas que facilitem seu aprendizado.
O termo coaching apareceu pela primeira vez na era medieval, com a figura do cocheiro, o homem que conduzia a carruagem (coache) para algum lado. Os coacheiros também eram especialistas em treinar os cavalos, para que estes puxassem os coches.

O jogo interior se desenvolve na mente do jogador e o adversário é ele mesmoTimothy Gallwey

Segundo registros da obra de Jairo mancilha e outros, o Coaching na modalidade esportiva surgiu na década de 70, a partir da abordagem do escritor americano e técnico de tênis, Timothy Gallwey, por meio da obra “The Inner Games of Tennis” (O Jogo Interno do Tênis), na qual abordava “ os oponentes reais não apenas como os concorrentes, mas suas próprias limitações e fraquezas”.

coaching

Timothy Gallwey é considerado o pioneiro no movimento da psicologia aplicada ao esporte e ao mundo corporativo, reconhecido como o fundador do Coaching. De fato, ele levou , mais tarde, os mesmo conceitos do esporte para o mundo corporativo no livro chamado “ O jogo Interior do trabalho”. Gallwey descreve que o “jogo interior se desenvolve na mente do jogador e o adversário é ele mesmo”. Essa obra reunia tanto elementos da psicologia humanística como do pensamento budista, inspirando-se, ainda na psicologia esportiva e na idéia de programação do 5 inconscientes, cuja influência certamente marcou o surgimento da profissão de coach.

Sem sombra de dúvidas a publicação da obra de Tim Gallwey representou um marco fundamental no coaching, cuja abordagem foi se expandindo nos Estados Unidos, América do Sul e Europa, agregando-se novas metodologias a esse modelo.

Em 1971, no Estado da Califórnia, EUA, o Instituto Esalen, que contou em seu corpo docente com nomes como Joseph Campbell, Carlos Castaneda, Frijot Capra, Deepak Chopra, etc., criou treinamentos EST, que consistiam em programas de treinamentos de conscientização para grandes grupos, cujo trabalho foi integrado ao de Fernando Flores e passaram a formar a base do Coaching ontológico.

Na década de 1980, Thomas Leonard, considerado o maior colaborador para a fundação da disciplina do coaching, começou a ministrar um curso denominado Design your Life (Projete a sua Vida) e fundou, no ano seguinte, o que chamou de College for Life Planning (Universidade para o Planejamento da Vida), dando a primeira roupagem do coaching individual. Leonard fundou a International Coach Federation – ICF (Federação Internacional de Coaches) em 1994, que mais tarde se fundiu com a Personal and Professional Coaches Association – PPCA (Associação de Coach Pessoais e Profissionais) para criar a atual ICF em 2007, surgindo, assim, a visão do coaching como entidade profissional.

Seguindo este contexto podemos afirmar que o trabalho de coaching inicia-se criando uma meta desejada pelo cliente, e essa meta pode abranger as mais diversas áreas e normalmente não exige um tempo determinado para este objetivo ser atingido e tem o objetivo de apoiar profissionais de qualquer área a maximizar seu potencial e trazer mais resultados para sua empresa ou para o próprio desenvolvimento de seu trabalho.

De maneira mais objetiva, José Roberto Marques, Presidente do Instituto Brasileiro de Coaching – IBC, enfatiza:

Coaching pode ser caracterizado como o processo conduzido por um profissional Coach, visando identificar o estado atual de seu coachee (cliente) e caminhar junto com ele até um estado desejado.

Para Leonardo Wolk, o Coaching bem sucedido pode, então, ser definido como “assumir responsabilidade e poder, transformar o observador para elaborar e implementar novas ações”. Com isso, objetiva-se atingir resultados positivos para a vida mais rápida e eficazmente, podendo a pessoa se tornar mais plena, feliz, bem sucedida e realizada.

O Coaching é, portanto, um processo no qual se utilizam técnicas, ferramentas e recursos de diversas ciências, como a psicologia, a sociologia e a neurociência. Daí porque mais parece um cocktail, um mix de recursos que funcionam em ciência do comportamento, que ainda são aliadas a ferramentas da administração de empresas, do esporte, da gestão de pessoas, do planejamento estratégico e outros,com o propósito único de provocar mudanças positivas e duradouras nas pessoas, auxiliando-as no aumento de autoconfiança, na quebra de padrões comportamentais limitantes e na superação de bloqueios para atingir o potencial máximo e o alcance de metas.

O processo de Coaching

O processo de Coaching consiste em fazer perguntas para conduzir o cliente a encontrar respostas a partir de seus próprios valores, a chegarem à sua verdade. Nesse aspecto, muitos o comparam a maiêutica de Sócrates, cuja essência é a arte de dar à luz, de fazer os espíritos tornarem consciência daquilo que implicitamente já sabem, a verbalizá-los e a serem autocríticos.

coaching

Também integra o Coaching a técnica da escuta ativa, utilizada por Platão, discípulo de Sócrates, pois é valorizado o autoconhecimento e colaborando no processo pelo qual cada um reconhece e exterioriza esse conhecimento a partir de si mesmo.

Da mesma forma, a filosofia existencialista, nascida no século XIX, através das idéias do filósofo dinamarquês Kierkegaard, que conheceu seu apogeu na década de 50, no pós-guerra, com os escritos de Heidegger e Jean-Paul Sartre, oferece sua contribuição mais importante ao Coaching, a partir da ênfase na responsabilidade do homem sobre seu destino e no seu livre-arbítrio.

Um grande fator do Coaching consiste no relacionamento. Diferente de outras práticas de treinamento e capacitação, no Coaching existe uma parceria, onde o Coach se compromete a acompanhar o Coachee na realização de suas metas. O Coaching tem como um de seus princípios flexibilizar as relações e tornar a convivência harmoniosa, desobstruindo as zonas de tensão. Treinar não resolve nenhum dos problemas citados, ao contrário, contribui com a elevação dos níveis de trabalho, acúmulo de informação e estresse.

Coaching é a solução correta para o bom funcionamento das organizações, pois lida diretamente com a relação entre metas e objetivos motivando e superando dificuldades. O Coaching trabalha com as habilidades e competências de cada indivíduo envolvido no processo. É importante esclarecer que não existe um caminho certo a ser seguido, pois sempre são vivências novas e cada participante agrega suas experiências e conhecimentos.

Precisamos entender o Coaching como uma forma pela qual vai possibilitar novas vivências por meio de comportamentos de cada Coachee envolvido. Sendo assim, o Coaching desenvolve outras habilidades e competências no trilhar dessa caminhada.

Veja Também: Defina o seu perfil e planeje sua carreira

Gostou da matéria? Deixe a sua dúvida sobre Coaching nos comentário logo abaixo!

Imagens: Pinterest.

Compartilhe: